04 abril 2008

AMO-TE


…Amo-te até ao mais ínfimo
E tranquilo desejo do quotidiano,
À luz do Sol e à luz das velas…
…Amo-te ao respirar,

Com os sorrisos e lágrimas
De toda a minha vida! …
Elizabeth Browning

1 comentário:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá amiga, o amor tem destas coisas... nem sempre vem sem sofrimento... mas vale a pena senti-lo.
Beijinhos de carinho,
Fernandinha